PUB

chamusca filhadamae

PUB

insantarem

O carteiro que presta serviço na Moçarria, concelho de Santarém, não tem tido mãos a medir com as cerca de 200 cartas registadas de multas da PSP que levou em apenas dois dias, para distribuir pelos habitantes da freguesia, que se dizem incrédulos com a situação.

Slide thumbnail

A grande maioria das contraordenações, segundo a Rede Regional conseguiu apurar junto de vários condutores autuados, referem-se a infrações por excesso de velocidade em dois locais em Perofilho, na freguesia vizinha da Várzea; foram registadas em outubro de 2018, e só agora estão a ser distribuídas por atacado.
“É inacreditável”, desabafa o presidente da Junta de Freguesia da Moçarria, Marcelo Morgado, que condena a atuação da PSP de Santarém por tratar-se de “uma simples caça à multa sem qualquer pedagogia rodoviária”.
Ao que sabem os habitantes, o grosso das infrações foram detetadas por radar na Estrada Nacional 114 junto aos semáforos da Perofilho e junto à Ponte da Ribeira, que distam entre si cerca de 500 metros.
“É curioso que montem radares nestes dois locais, mas não o façam na curva a seguir ao Secorio, por exemplo, onde, aí sim, ocorrem acidentes com frequência, e alguns deles com consequências graves”, afirma Marcelo Morgado, explicando que há casos de condutores “com multas de 120 euros por terem sido apanhados a 65 kh/h às 8 da manhã, quando iam para o trabalho”.
Um dos condutores autuados, que pede reserva de identidade, lamenta “que a polícia esconda os radares em zonas onde é difícil cumprir os limites de velocidade”, mas nada faça, por exemplo, no “cruzamento para o Graínho, onde há muitos toques e acidentes”.
O assunto já foi discutido na Assembleia de Freguesia desta quinta-feira, 12 de abril, órgão que decidiu “enviar uma exposição ao Comando de Polícia de Santarém a manifestar o nosso desagrado com a situação”, acrescenta Marcelo Morgado.
E a chuva de multas está ainda a provocar outro transtorno aos residentes na Moçarria, freguesia que tem cerca de 1.000 habitantes: quem não tem ninguém em casa à passagem do carteiro para assinar o registo postal, vê-se obrigado a ir levantar a carta ao posto dos CTT mais próximo, que fica em Abitureiras e funciona apenas das 9 às 15 horas.

Sistema de envio de contraordenações esteve parado
santarem multas perofilho02Contatado pela Rede Regional, fonte oficial do Comando de Polícia de Santarém garante que não se trata de “um excesso de autuações” provocado por operações de fiscalização por radar, mas sim de um avolumar de correspondência causado por uma atualização do sistema de envio.
“Nos primeiros dois meses deste ano, sensivelmente, a empresa responsável pelo sistema de envio esteve a fazer manutenção e atualizações na aplicação, e nós não conseguimos enviar normalmente as notificações. Agora que o sistema está operacional, é natural que vão juntas”, explica a mesma fonte.

 



banner opticenter

 

PUB

PUB

PUB

Quem está Online?

Temos 385 visitantes e 0 membros em linha