PUB

chamusca ascensao

PUB

cms familias

PUB

Cerca de 40 jovens formandos do CENFIM de Santarém participaram numa apresentação sobre a importância da dádiva de sangue, realizada durante a manhã desta quarta-feira, 24 de abril, pelo Grupo de Dadores de Sangue de Pernes (GDSP) nas instalações deste centro de formação profissional.

Slide thumbnail

“Todos os dias são necessários cerca de 1.200 saquinhos de sangue nos hospitais. Vejam bem a quantidade de dadores que temos que ter para satisfazer essa necessidade”, explicou Mário Gomes, o presidente do GDSP, que é o grupo que mais atividades realiza e mais recolhas de sangue promove e entrega, no concelho de Santarém.
A ação realizada no CENFIM veio na sequência de outras iniciativas semelhantes desenvolvidas pelo GDSP junto de escolas e instituições de ensino, com o objetivo de sensibilizar os mais novos para a importância da dádiva, e para que se inscrevam como dadores, após completarem os 18 anos de idade.
Em 2017 e 2018, o GDSP registou uma adesão de 193 e 123 novos dadores, respetivamente, número que deixam Mário Gomes otimista em relação à angariação de mais voluntários para esta causa.
Da direção do GDSP, participaram também na sessão Susana Veiga Branco, que alertou os presentes para o facto do “sangue não poder ser reproduzido em laboratório, tem mesmo de vir da dádiva humana”, e Sara Pereira, que explicou à audiência algumas curiosidades sobre o sangue e que não há qualquer razão para terem medo de agulhas.
A apresentação contou ainda com as intervenções de José Vieira, que é vice-presidente da F.A.S. Portugal, e do vereador Ricardo Rato, que deixou um apelo ao “fim do egoísmo”.
“Tratando-se de algo tão importante, quem pode dar sangue e não o faz está a ser egoista”, afirmou o responsável pelo pelouro da saúde na Câmara de Santarém, e que pediu ainda aos jovens para se lembrarem que “um dia, podemos ser nós a precisar”.

 



PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Quem está Online?

Temos 365 visitantes e 0 membros em linha